top of page
  • Foto do escritormariana tiso

caminhante, não há caminho

Atualizado: 5 de dez. de 2023

poema Cantares, de Antônio Machado



no encontro de nosso #clubindeleitura de hoje, sobre o livro #caminhodoartista, em 03 dezembro 2023, comentei sobre um poema que me inspirou na escrita acadêmica e acredito conversar bastante com o nosso estudo-prática da vez: é o poema Cantares, de Antônio Machado.

[ Antonio Cipriano José María y Francisco de Santa Ana Machado Ruiz, conhecido como Antonio Machado, foi um poeta espanhol, pertencente ao modernismo. ]


neste poema ele nos diz assim: (grifos meus)



“Tudo passa e tudo fica

porém o nosso é passar,

passar fazendo caminhos

caminhos sobre o mar


Nunca persegui a glória

nem deixar na memória

dos homens minha canção

eu amo os mundos sutis

leves e gentis,

como bolhas de sabão


Gosto de vê-los pintar-se

de sol e grená, voar

abaixo o céu azul, tremer

subitamente e quebrar-se…


Nunca persegui a glória


Caminhante, são tuas pegadas

o caminho e nada mais;

caminhante, não há caminho,

se faz o caminho ao caminhar


Ao caminhar se faz o caminho

e ao voltar a vista atrás

se vê a senda que nunca

se há de voltar a pisar


Caminhante não há caminho

não há marcas no mar…


Faz algum tempo neste lugar

onde hoje os bosques se vestem de espinhos

se ouviu a voz de um poeta gritar

“Caminhante não há caminho,

se faz o caminho ao caminhar”…


Golpe a golpe, verso a verso…


Morreu o poeta longe do lar

cobre-lhe o pó de um país vizinho.

Ao afastar-se lhe viram chorar

“Caminhante não há caminho,

se faz o caminho ao caminhar…”


Golpe a golpe, verso a verso…


Quando o pintassilgo não pode cantar.

Quando o poeta é um peregrino.

Quando de nada nos serve rezar.

“Caminhante não há caminho,

se faz o caminho ao caminhar…


Golpe a golpe, verso a verso.”


espero que este poema lhe inspire tanto quanto me inspire! vou transcrevê-lo em meu exemplar do caminho do artista. caso sinta-se a vontade, faça também

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page